Reforço pedagógico para alunos com deficiência: pode sim!

Existem situações que o aluno com deficiência têm dificuldades de aprendizado que não estão relacionadas ao atraso no desenvolvimento.

Vamos pegar como exemplo a dislexia (apesar de dislexia não estar dentro do público alvo da educação especial).

Ele não consegue se alfabetizar, ele não entende as letras: muita dificuldade.

Eu conheço uma professora que o filho dela tem 13 anos, vai para a escola normalmente, mas ele tem dislexia e com isso muita dificuldade com as letras, com a leitura e a escrita.

Adivinha o que esse aluno tem em casa todo dia?

Reforço pedagógico.

A mãe dele é professora e aplica todo dia o reforço.

Todo dever de casa, pega junto, todo dia revisa a matéria que foi passada na escola. Quando vai fazer uma prova o estudo é redobrado.

Um reforço permanente e altamente eficiente

É um reforço praticamente permanente, mas está dando certo. Ele é aprovado ano após ano e a matéria não fica acumulada.

Porque o reforço é necessário para alunos com dificuldade de aprendizado, independente se o aluno tem ou não deficiência.

Se a sua escola não implementa o reforço, faça a sugestão disso para a direção: reforço escolar, aceleração, apoio pedagógico, recuperação, laboratório ou outros nomes.

Turmas de reforço para alunos com dificuldades específicas em determinados temas.

Se seu aluno tem atraso no desenvolvimento pele precisa de estimulação, precoce não, estimulação tardia, mas faz a estimulação. Estimule o desenvolvimento do seu aluno, isso vai ajudar muito.

Se o aluno tem atraso no desenvolvimento, estimula o desenvolvimento primeiro.

Leandro, eu estimulei o desenvolvimento do meu aluno, ou o meu aluno já tem um nível adequado de desenvolvimento para a idade dele, o que faço agora?

Aplica o reforço. No caso do aluno com dislexia, reforço de leitura e escrita. Se for dificuldade em matemática (discalculia por exemplo) aplica o reforço de matemática.

Mas quem vai aplicar esse reforço Leandro? Eu, professora ou professor do AEE que irá fazer o reforço de matemática?

Absolutamente não! Você não é licenciado em matemática.

O professor de matemática vai aplicar o reforço de matemática.

Mas como o aluno tem deficiência, as estratégias, os materiais, vão ter que todos ser conversados com o atendimento educacional especializado, feitas as adaptações necessárias, para que isso possa funcionar.

Lembre-se que seu aluno não precisa frequentar um reforço sozinho, ele pode sim frequentar um reforço com outros alunos da escola que tenham dificuldade naquela matéria também.

Tem reforço aí na sua escola? Comente!

Abraços,

Leandro Rodrigues

Eu sou Leandro e acredito que as pessoas podem evoluir muito além dos rótulos, estigmas e preconceitos. Todos podem aprender. Esp. em Educação, Diversidade e Inclusão Social. Formação inicial em Ciência da Computação. Fundador do Instituto Itard e criador do curso Adaptando Atividades para Alunos com Deficiência.

6 thoughts on “Reforço pedagógico para alunos com deficiência: pode sim!

  1. Cláudia Cristina Müller Wendelstein says:

    Oi Leandro, está sendo um prazer ouvir as tuas lives para me atualizar no meu trabalho e me ajudar a melhorar a cada dia como profissional e também para me transformar numa pessoa melhor, mais comprometida e contribuindo de alguma forma com a sociedade inclusiva,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *